Três ações divinas em tempos de pandemia

O surto decorrente da pandemia do novo coronavírus mudou – em questão de dias – todo o planeta.

Vivemos tempos sombrios, em que demonstração de amor é tomar distância e isolar-se o máximo possível; hoje em dia, abraçar e beijar pode caracterizar-se como crime de tentativa de homicídio culposo ou doloso.

Esta epidemia de nível mundial tem, não apenas aniquilado sonhos, planos e projetos, provocando, pois, uma situação de anormalidade em todo o globo terrestre, onde, a presença de um cidadão de bem pode causar um grande estrago, a ponto de ceifar centenas de vidas, isto porque, se um indivíduo contaminado pelo vírus contagia colegas em um ambiente de trabalho, esse fato, pode se alastrar por toda a sua cidade, alcançando pessoas consideradas do grupo de risco, originando a morte, inclusive, de desconhecidos.

Diante de todo esse cenário, considerando a alta possibilidade contágio e incertezas decorrentes do vírus, o desespero tem tomado conta das famílias brasileiras, especialmente, porque, as matriarcas e patriarcas de gerações tem sido vítimas fatais do corona vírus, já que, médicos e cientistas renomados de todo o mundo ainda não encontraram um meio eficaz de combater a doença.

As consequências são desastrosas não apenas para as vítimas mortais, como também para os sobreviventes, porquanto, além da morte física, o ser humano esta, pouco a pouco, falecendo psicologicamente, porque, os planos, sonhos e projetos para este e os próximos foram frustrados, seja pelo despreparo emocional, mas, principalmente, em razão da vinda de uma grande recessão econômica.

Cristianismo x coronavirusAs Escrituras apresentam inúmeros relatos bíblicos demonstrando – em tempos de crise –, ações divinas na vida dos verdadeiros adoradores do Senhor, o que não significa ausência de problemas, mas sim a capacidade vencer as provações e alcançar os lugares que Deus almeja para os seus servos.

O texto de Ezequiel 9:3-6 representa muito bem essa ideia:“E a glória do Deus de Israel levantou-se de cima do querubim, onde havia estado, e se moveu para a entrada do templo.

E o Senhor chamou o homem vestido de linho e que tinha o estojo de escrevente à cintura e lhe disse: “Percorra a cidade de Jerusalém e ponha um sinal na testa daqueles que suspiram e gemem por causa de todas as práticas repugnantes que são feitas nela”.

Enquanto eu escutava, ele disse aos outros: “Sigam-no por toda a cidade e matem, sem piedade ou compaixão, velhos, rapazes e moças, mulheres e crianças.

Mas não toquem em ninguém que tenha o sinal.

Comecem pelo meu santuário” Deus determinou que o querubim colocasse um sinal na testa daqueles que suspiravam e gemiam por causa de todas as práticas repugnantes que eram feitas em Jerusalém.

O sujeito era específico: os que não se dobravam a Baal; aqueles que eram retos e sofriam as injustiças em Jerusalém.

A ordem foi clara: mate todo mundo, exceto aqueles que estavam marcados.

A grande questão é: será que eu e você possuímos o sinal na testa ou pertencemos ao grupo daqueles que serão fulminados pela ira divina? Existem dezenas de exemplos bíblicos demonstrando várias ações de cuidado divino para com aqueles que possuem a marca do anjo cravada na testa.

ProteçãoEm meio a toda a crise que estamos vivendo, é importante pontuar que, Deus permanece e permanecerá o mesmo e, uma de suas atitudes para com os fiéis é garantir a PROTEÇÃO.

Veja o exemplo de José.

Embora a sua árdua trajetória até se tornar príncipe do Egito, ele não havia sido abandonado por Deus em nenhum momento.

Muito pelo contrário, no final das contas, ele disse aos seus irmãos:“vocês planejaram o mal contra mim, mas Deus o tornou em bem, para que hoje fosse preservada a vida de muitos” (Gênesis 50:20).

   Como cristão, você deve crer que, apesar da crise econômica, emocional e, até mesmo, espiritual, o plano de satanás em causar mal a sua vida, tornará, assim como José, em bem!DireçãoDurante essa pandemia, provavelmente, você pensou: “E agora, o que eu vou fazer? Estou completamente perdido.

” Eu tenho uma notícia boa para você: em tempos de crise, Deus não apenas garante a proteção, como também DIREÇÃO aos escolhidos, o que, por óbvio, exige paciência.

A resposta de Deus chegará no tempo Dele; não no meu, nem no seu.

Não há um exemplo mais clássico do Senhor, claramente direcionando o seu povo, senão o de Moisés:“Sempre que a nuvem se levantava de cima da Tenda, os israelitas partiam; no lugar em que a nuvem descia, ali acampavam.

Conforme a ordem do Senhor, os israelitas partiam e, conforme a ordem do Senhor, acampavam.

Enquanto a nuvem estivesse por cima do tabernáculo, eles permaneciam acampados” (Números 9:17-18).

 Fique atento às placas: no caso dos hebreus, o Senhor falou através das nuvens; preste atenção na maneira como Deus está direcionando os seus passos.

No seu caso, talvez, o caminho a ser seguido já foi mostrado, mas você não quer enxergar.

Embora não seja impossível a vinda do anjo Gabriel para falar com você, ultimamente, tenho notado que, Jeová tem direcionado os seus servos através de sinais.

Ação sobrenaturalA vantagem de ser cristão é que não dependemos apenas da racionalidade e ciência, isto porque, cremos na AÇÃO SOBRENATURAL do mundo espiritual.

Veja que, quando não havia mais escapatória para o povo hebreu, Deus usou Moisés para, com o seu cajado, abrir o Mar Vermelho e, livrar, de uma vez por todas, o povo da mão dos egípcios.

Em todo o caminho, houve ações sobrenaturais, como o maná do céu, carnes, água jorrando da pedra, presença clara de Deus, etc.

Se você recebeu notícias nada motivadoras nesse tempo de pandemia, entenda isso: nós servimos a um Deus que abre e ninguém fecha; que fez chover fogo dos céus; que livrou Eliseu de todo um exército; que fez um homem de 1,60m vencer um soldado experiente em guerras, de quase 3m de altura; que abriu, de forma sobrenatural, as portas da prisão para Pedro, etc.

O nosso Deus NÃO TEM LIMITES e, se você crer, ele pode agir de modo sobrenatural em sua vida, desde que você obedeça a sua Palavra, independentemente das circunstâncias, o que, repito, não significa ausência de aflições, mas capacidade para vencer qualquer adversidade.

Categoria:Devocional